15 de mar de 2009

Gustaf Spetz - Good Night Mr. Spetz (2009)



Já está ficando cada vez mais difícil achar algo novo(no sentido de recente), belo e talentoso, o som do sueco Gustaf Spetz consegue tudo isso. Com um som que lembra estilos muito próximos ao do Radiohead, Jeff Burckley e até mesmo Travis (chegou até a confundir o meu amigo Cláudio que é muito fã de Travis nesse sábado rsrsrs). “Good night Mr. Spetz” foi uma surpresa (na verdade um achado), que eu estava esperando para ver as reações de amigos, pra conferir se eu estava certo mesmo em enaltecer e apostar no talento do desconhecido.

Eu encontrei o cd desse cara para download nas minhas andanças pela net, e baixei por pura curiosidade. A novidade e a falta de informação sobre esse cara é tanta que nem o portal “Allmusic” NÃO tem informações sobre ele, eu cheguei a achar um blog que era do próprio Gustaf, mas estava todo em sueco! Eu mal sei o inglês, quem dirá o sueco. O que importa, é que assim como muita gente fora do eixo EUA – Inglaterra, ao cantar um inglês bem cantado, sempre consegue um lugar ao sol. Não que eu esteja com isso afirmando que o Sr. Spetz irá alcançar patamares de fama como os conterrâneos Roxxette, The Hives ou The Cardigans.

O álbum “Good Night mr. Spetz” é muito bem produzido e tem belos arranjos, e a sonoridade instrumental é algo que só se vê em grandes nomes do pop rock. O disco abre com “Golden Feathers”, o que chamou logo de cara foi o belo vocal suave de Spetz, muito bem acompanhado por uma guitarra simples, sem pirotecnia e barulho, somente emoção. E isso, ele sabe por muito bem no seu vocal.

“Feel no fear” já faz um estilo daquelas canções do “The Bends” do Radiohead, estilo que o grupo de Yorke resolveu abrir mão em detrimento dos experimentalismos, e deixou a responsabilidade para o Muse e os que viessem depois. “Every word i know”, percebe-se os dedilhados de acordes (que são predominante simples) durante toda a obra.

"Prazer em conhecê-lo Sr. Spetz"

"Restless" tem uma levada de piano bem 60, com um um refrão que fica de forma mágica na cabeça, e conduz o ouvinte a acompanhar automaticamente, como se a gente já conhecesse aquela música.

Esse papo de chamar qualquer um de indie, eu não gosto muito não, a gente percebe essa marca na canção "Lava", mas não é predominantemente como num Strokes ou CSS.

Confira aqui o clipe de "You and me":



Enquanto muita gente por aí prometeu “Revolução” (leia-se U2!), o Sr. Spetz, do anonimato, sem prometer nada, consegue com o seu álbum, trazer de volta o prazer de se ouvir um disco do início ao fim (e isso apenas com algumas audições), coisa bem difícil hoje em dia. Dizer que ele inovou, não irei, mas que o cara é muito bom, isso é fato.
Confira aqui a bela canção "Dewdrop":


Sem medo de ser feliz... nota máxima.

NOTA: 10

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails