1 de mai de 2009

A bateria mágica de "Tom Sawyer"

Nos anos 80, a abertura de "Profissão perigo" (vulgo McGyver), rolava um som da pesada que eu pirava muito, apesar de curto. Depois de anos, descobri que essa música se chamava "Tom Sawyer" e era de um power trio da pesada chamado Rush.

Eu ouvi essa música completa finalmente, além de sua guitarra doida, baixo da pesada e teclados viajantes, teve algo me hipnotizou... foi a bateria de Neil Peart. Simplesmente, algo sublime.
Ao longo da música, Peart faz inúmeros pequenos exercícios durante a sua base, sendo que cada exercício parece ter sido feito exclusivamente para aquele determinado trecho, não se repetindo como a maioria dos bateras fazem.

Tem um trecho, logo após o solo de guitarra, que Peart nos brinda com um solo de fato da bateria, usando todos os vários recurso que a bateria monstruosa dele conta, e sem contar que ele toca com uma calma incrível, e ao mesmo tempo executa com uma complexidade impressionante, tocando em pratos e outros componentes localizado atrás dele. Acho que eu tinha que ter uns 8 braços para reproduzir esse solo!


Aqui você confere Neil Peart:



Aqui você confere um garoto de 6 anos (apesar de certas limitações), dando um show:



0 comentários:

Related Posts with Thumbnails