25 de jun de 2009

Morre Jackson...


Para minha surpresa (na verdade nem tanto), hoje morreu Michael Jackson. Simplesmente , um dos maiores exemplos de ídolo pop que tenho notícia. O cara tinha tudo que um ídolo pop precisa, talento, um passado fudido, polêmica, pôlemica, pôlemica e polêmica... e grana também.


Foi acusado de pedofilia, na minha opinião, apesar das bizarrices dele, eu sempre achei que ele fosse inocente. E que na verdade, por ser um homem doente, estranho e que resolveu ficar branco, alguns espertos resolveram estorquir uma grana dele.


Fora isso, Jackson deixou grande sucessos em álbuns muito bons , leia-se: Off the Wall, Thriller e Bad. Isso sem contar com os sucessos nos tempos de Jackson Five. Um filme que dá pra assistir numa sessão da tarde, um game para o mega drive da pesada e clipes... nisso, o cara era expert, só chamava diretor conhecido. Até nas suas canções Jackson sempre contou com o melhor, já teve McCartney (tudo bem que McCartney mandou ele se fuder depois), Jeff Beck, Slash... e Eddie Van Halen (que faz as guitarras de "Beat it").


Seja lá pra onde essa figura for... RIP!



21 de jun de 2009

Zee Avi (2009)


http://rapidshare.com/files/238021852/Z_AVI.zip

Eis uma jovem talentosa achada recentemente na Malásia, trata-se de Zee Avi, e eu cheguei a achar que o google fosse criar algum conflito com a extensão “.avi” e o sobrenome dela, mas não, tem bastante coisa. Ao contrário do que aconteceu quando eu busquei por Gustaf Spetz, tem bastante informação a seu respeito.

Vou adiantar de antemão que Zee é uma cantora com uma bela voz, que tal como Amy Winehouse, remete aos grandes nomes de mulheres do Jazz como Billie Holiday por exemplo. A maioria das coisas que eu li a respeito, os caras comparam Zee diretamente com a Amy, comparações a parte, Zee diferencia-se de Winehouse por ter composições bem mais calmas, melodias e instrumentações bem mais leves e com velocidade bem lenta (algo coerente com o estilo da pequena). Isso sem contar que ela não tem a vida particular conturbada da louca, louca, louca (tem que dizer 3x) da Amy.

Na verdade, ela me lembra mais a Norah Jones do que a Amy Winehouse. Outro fato , é que o media player ao buscar as informações automáticas sobre o álbum, classificou ele como “Indie”.Ó raios! Esse termo me persegue!!!

Indico as seguintes canções para uma audição inicial: “Poppy” (perfeita canção de ninar), “Honey bee” (só voz e violão na medida certa), “Just you and me”, “is this the end” (letra muito legal), “I am me once more” e”Monte”. Tem uma canção chamada “Kantoi” que ela canta em dois idiomas, e usa um instrumento maluco, dever ser certamente algo da terra natal da garota.

Pelo que eu soube, esse álbum de estréia só saiu graças a aposta do batera do Rancouters que apresentou Zee ao empresário (esse deve ta vendo possíveis “$” na frente com uma jóia do lado). É a mesma gravadora do White Stripes e do Vampire Weekend.

Taí um disco perfeito para se ouvir num carro, ao final da tarde sem porra nenhuma ao redor.

Recomendo

Nota: 10



13 de jun de 2009

Dia dos namorados

Ontem foi dia dos namorados, e os brasileiro (ao contrário dos Estadunidenses que comemoram em fevereiro), é celebrado em Julho. Essa é uma data para reforçar laços, reativar outros, renovar e etc.. É desculpa para conhecer alguém ou para se desculpar com alguém, mas também acontece tudo ao contrário, casais terminam, pessoas levam fora, tentativas de reconciliação vão pelo ralo, grávidas aparecem e etc..

Acredito que essa data não é celebrada em fevereiro aqui devido o carnaval aquecer todo o comércio, afinal vamos empurrar essa data em um mês que ninguém compra nada... Junho! é isso aí! Após as mães... antes das férias... como uma camisinha! Quero dizer, como uma luva!

Esse post não é uma homenagem aos pombos e pombas apaixonados por aí, e sim, porque resolvi de forma arbitrária indicar um som da pesada muito bacana, já que se fala tanto em coisas românticas nesse período, me senti um tanto que sensibilizado pela atmosfera.

Eis o som... divirtam-se crianças!

7 de jun de 2009

The Beatles... o jogo



Essa semana foi anunciado na maior feira de games do mundo (E3), com direito a presença de Paul MacCartney e Ringo Starr, o trailer com as primeiras imagens do games "The Beatles - Rock Band", os Beatles sempre foram favoráveis à novidades (ao contrário do Led Zeppelin que faz "cu doce" pra tudo).

A franquia Rock Band surgiu fazendo frente ao "guitar hero", com uma proposta diferente, colocando todo mundo pra tocar alguma coisa, e não ficar só duelando nas guitarras de teclinhas coloridas. Eu nunca gostei do estilo de jogo, apesar de achar válida a proposta de se propagar o rock n roll entre nossos jovens, pois, tem tanta merda tocando por aí... acho que esses games deveriam ser comprado pelo nosso governo e distribuído para nossas crianças e jovens, assim teríamos menos pagodeiros, funkeiros e etm espalhados por aí.

O game tá com uma idéia superlegal, de abordar todas as fases da carreira do Fab Four, tal como modificando o visual dos caras e até o figurino original da época.

Tem momentos legais como o show no "Hollywood bowl" e "Budokan", e também o telhado e algumas maluquices psicodélicas como em "I'm the walrus".

O game conta com instrumentos iguais aos originais (como a Rickenbacker e o Höfner "Fucking Nice!"), como pode ser visto abaixo:






Apesar dos gráficos muito abaixo do que estamos acostumados a ver com a nova geração, o estilo "cartoon" ficou bem legal. Resta esperar pelo lançamento em 09.09.09(data sugestiva)... para todas as plataformas (Wii, X box 360 e PS 3).

Cheers!

Assista o trailer aqui:

O dia em que o avião virou passageiros



O U2 após o lançamento de “Zooropa” e sua bem sucedida turnê “Zoo TV” em 1993, passou uns anos no limbo da música sem produzir, apenas realizando trabalhos pontuais como uma canção num “Missão impossível” aqui, um “Batman forever” ali e compondo uma canção para outra pessoa cantar num 007 acolá…

Entretanto, no ano de 1995, o U2 em parceria com Brian Eno (ex Roxy Music e de currículo invejável) resolveu fazer um álbum “conceitual” , com direitos a canções instrumentais e todo o mais. A idéia era compor o álbum com canções feitas para diversos filmes, diferentemente do que é dito em muitos sites, e como foi dito pelos irresponsáveis Léo Madeira e Marina Person no famigerado “Top top”, de que o U2 fez uma trilha para um filme que nunca existiu, na verdade todos os filmes estão lá indicados em cada uma das canções. Por exemplo, “Always forever now” toca na cena de perseguição do filme “Fogo contra fogo”, a canção “Miss Sarajevo” toca num documentário que eu não sei o nome e me lembro também de uma outra canção que toca no mangá japonês “Ghost in the Shell”.

“The passengers…” não é um disco de rock, tal fato foi um tiro no pé de 99,9% dos fãs que compraram o cd na época, fato compensado pelo super hit “Miss Sarajevo”.

Esse disco é indicado para quem gosta de música instrumental como Vangelis, Kitaro, Mike Oddfield, e outras maluquices como Enya e etc..

Não estou abrindo o espaço nesse blog para enaltecer o disco, ou livrar a cara do U2, e sim para falar dessa curiosidade; pois , ainda vejo muita gente creditando “miss Sarajevo” somente ao U2, e esquecem o “reluzente” Brian Eno. Depois desse disco, o Passengers voltou a ser U2, e veio com uma série de “tiros no pé” como a trilha do “Hotel de 1 milhao de dólares” e “All that you can leave behind” (esse último os fãs adoram, sobretudo a nojentissima “Beautiful Day”). É isso aí, na falta do que fazer, o U2 resolveu mudar de nome para não afetar a “marca”.


Nota: 2,0

Related Posts with Thumbnails