31 de jan de 2010

Genesis - Foxtrot (1972)



"Foxtrot" foi o primeiro disco do Genesis que ouvi nessa vida,há anos atrás lembro da minha resistência ao rock progressivo, não conseguia entender para que tanta maluquice e músicas exageradamente longas. Felizmente, tive minha salvação e hoje já sou um ser humano "quitado" com o rock n roll, pois já consigo apreciar e entender toda essa complexidade épica que só o rock progressivo pode realizar. Yes e Pink Floyd foram as primeiras, o Genesis veio um tempo depois, e justamente com "Foxtrot".

"Watcher of the skies" é uma introdução (no melhor sentido da palavra) ao disco, os teclados de Tony Banks dão um ar medieval e de arrepiar nos segundos iniciais, seguido por um belo exercício de bateria-baixo de Collins e Mike Rutherford. O belo final emenda com "Time Table", que faria muito bonito se fizesse parte do repertório dos Beatles, com um incrível baixo e refrão poderoso "time table" foi a canção que facilitou a minha "adequação" ao Genesis.


"Get em out by friday" é uma canção diferente, além de sua bela melodia, conta com uma letra intrigante que trata de diálogos entre um proprietário e um morador à beira de um despejo na sexta feira, o Genesis tinha dessas, Gabriel cantava os diálogos e grandes histórias, isso não é pra qualquer um.

"Horizons" é a canção mais curta do disco, porém não tão menos complexa, trata-se de um solo no violão feito por Hackett, mostrando toda sua capacidade com um violão clássico.

O disco fecha com "Supper's ready" que é na verdade uma reunião de várias músicas, compondo uma obra única que preenchia 99% do lado b do vinil original (o 1% restante era preenchido por "horizons" e os sulcos mudos do vinil). São 22 minutos e 58 segundos, que depois de um certo tempo, eu já passei a achar que era pouco e que se passava rápido demais. Uns tempos atrás li a crítica de um babaca na Revista Set sobre "Forth" do The Verve, ele se queixava que as canções estavam longas demais (em média 5 minutos), fico imaginando o que esse infeliz iria dizer de "Supper's ready". Afinal, ouvimos música para que ? A maioria das vezes, para se relaxar... agora, se o nosso amigo da Set tem pressa para terminar o momento de relaxamento, não é digno de ter um aparelho de som e cds de rock na prateleira.

Nota: 10

2 comentários:

Eduardo Bernardes disse...

Realmente o Foxtrot é um disco incansável! Ouço-o de tempos em tempos, mas ouço sempre, e quando entro em "fase Genesiniana" ouço repetidamente, por dias, como desde quando foi lançado. Outro disco excelente da banda é Selling England by The Pound.
Detalhe: é preciso ouvir Genesis com o volume alto, a riqueza sonora é impressionante.

Abraços

Blimbou disse...

Fale Eduardo!
"Incansável" essa palavra é perfeita!
Além de se ouvir em volume alto, eu recomendaria ouvir em Headphones, pois tem cada detalhezinho... que só com o Fone pra se perceber!

Valeu pela visita!

Related Posts with Thumbnails