22 de mai de 2010

Alan Wake n Roll



Além de rock e mulheres, existe outra coisa que sou tão louco quanto ... GAMES!
Eu tenho: Nintendo gamecube, Nintendo Ds e um XBOX 360 (o melhor desse geração, Foda-se PS3!).
Pois bem,eu comprei um jogo que eu tava louco pra jogar. Trata-se de "Alan Wake", a história de um escritor em crise que vive situações assustadoras numa cidade no melhor estilo "Twin peaks". A história do jogo é muito maluca, eu zerei e ainda não entendi direito, mas deixa pra lá. O que importa é o rock n roll... Putz, mas isso é um game Blimbou?


Ahaaaaa! Correcto! É um game em que as fases são divididas como episódios de série de tv até com direito a música no final de cada episódio, inclusive rola até um "Previously on Alan Wake" antes de cada episódio (coisa no estilo "nos episódios anteriores de 24h"). Só sei que nesse papo rola:Roy Orbison, Nick Cave and The bad seeds, The Black angels e etc.(esse etc é porque eu não lembro e/ou não tem a mesma relevância dos citados).

Só que o me motivou a postar sobre esse game foi a presença de uma única canção e um determinado momento do game... os créditos finais. Isso significa, que o nosso herói aqui conseguiu derrotar (parcialmente) as forças do mal e pode ser presenteado com o final do game e dada música em função da dificuldade escolhida (eu joguei no hard). Os caras não resolveram colocar "Space Oddity" do camaleão do rock na poha das letrinhas finais! Foi de arrepiar! Quase chorei(na verdade não consigo lembrar)! Pqp, pela primeira vez eu acompanhei os créditos em um game!!! Caramba!

O game conta com a dificuldade "Nightmare", acredito que é nessa que rola a música do Black Angels "Dead man".

Quem sabe um dia fazem um game só com o David Bowie, aí a Manô tira o jejum dos tempos de Nintendinho rsrsrsrs

17 de mai de 2010

A revolução: Banda Restart e Banda Cine


O que é o Rock? Um estilo de vida? Roupas? Comportamento? Seria a tentativa de transgredir tudo que é dito como senso comum e ser altamente contra-cultural?
Pois bem, a rapaziada da pesada da Banda Restart e da Banda Cine são tudo isso, basta ver a cara mal e o estilão deles nas fotos, sem contar com suas roupas coloridas cujo intuito é ir contra todo e quaquer modismo, afinal quem quer usar preto?

A duas bandas são formadas por jovens com uma visão altamente amadurecida do rock, acredito que o rock Brasileiro poderia ser datado para antes e depois do surgimento dos caras. Chega de coisas monocromáticas! Chega de tristeza! Vamos amar sorrindo, sem toda aquela lamentação samasoquista que os emos empregam por aí, graças à Maomé temos as Banda Cine e Banda Restart!

Hahaha!
Hehehe!
Hihihi!
Hohoho!
Huhuhu!

Quem já me conhece, sabe que em condições normais de temperatura e pressão eu jamais diria todas as asneiras que mencionei acima. Não é de hoje que não sou chegado ao rock nacional, todos sabem que eu sou um chato e pego no pé de nomes intocáveis (como Raul Seixas e Legião Urbana), imaginem quando estamos falando de bandas que tocam excemento!

Vamos por partes, primeiramente o uso do prefixo "Banda" (isso é uma teoria minha bastante interessante), fiz questão de repetir sempre que me referia à eles. Toda banda que se preze, sempre se designada pelo próprio nome, por exemplo: Os Beatles, Os paralamas do sucesso, U2, os Strokes, Os stooges... por aí vai. Mas quando nos referimos a um conjunto ridículo, parece que é necessário ter o termo "banda" ou "grupo" para poder designar que estamos nos referindo a um conjunto musical, por exemplo: Banda Asa de águia, Banda Restart, Grupo Jeito Muleque... pode reparar, quando o apresentador for anunciar ele irá dizer "Com vocês a Banda Restart!", diferente desse outro exemplo "Com vocês Os Beatles!". Resumindo, o próprio nome já é uma escolha infeliz que força as pessoas a usarem o maldito prefixo para poder designar a coisa.

Acredito que esses meninos resolveram montar as suas bandas após jogarem em grupo algo como o Guitar Hero, e a partir daí resolveram adotar um visual altamente caricato e esqualidamente colorido (isso mesmo "magros coloridos", é uma definição que criei só para eles). Acho que foi algum empresário que disse "Chega de choramingueira gente, a malhação Id é colorido, bora seguir essa idéia". Deu certo, agora temos milhares de "garotas-recém-menstruadas-histéricas-fãs de fiuk do caralho-com óculos sem lente " enchendo as ruas com esse estilo ridículo. Eu queria ver a reação das mesmas se vendo em albuns de fotos daqui a uns 10 anos.

Essa galerinha gosta de cabelos estilo Dragon Ball e usar sapatos maiores que os pés (coisa de desenho japonês). Eu pensei que o mal gosto só existia no funk, no pagode e nas músicas das garrafas, mas tem no pop rock também, a vantagem dos ritmos citados é que neles pelo menos tem mulheres gostosas com short cavado indo até o chão. No caso dos emocores em questão, é só a porra dos muleques brincando de tocar guitarra para fazer pose.

Eu cheguei a ver um clipe de cada uma das bandas, a breve leitura que fiz é que se trata de notas quadradas simples e batidas básicas, nada de tão especial. O mais engraçado é ver os bateristas fazendo caras e bocas de como se estivessem martelando a cabeça do demônio com suas baquetas hahahahahahahahaha.... Eu percebi que na canção "Recomeçar" não tem solo de guitarra!!! Hooray!!! Acho que temos uma placa de "Dead end" fincada a meio palmo da cara do guitarrista do grupo!!! Rsrsrs Pelo menos a Banda Cine ensaia uns solos, não que isso o livre da fossa sonora que eles estão atolados.

Eu havia jurado para mim mesmo que não iria mais perder tempo falando de coisas insignificantes do mundo da música, mas não tive como me conter mediante a tanta imbecilidade, futilidade e elitismo.

Para finalizar, "Restart" continuará sendo o termo para recomeçar uma fazer ou missão em um game!

see ya

11 de mai de 2010

Tears for fears: Tears roll down (greatest hits) (1992)




No ano de 94 ganhei 2 cds de aniversário: U2 the Joshua Tree e Tears For fears greatest hits. Foram os primeiros cds que ganhei na minha vida, mas curiosamente o meu primo "premiou" de mim e acabou ficando por isso mesmo (safado! rsrsrs). O que importa é que "Tears roll down" foi um dos discos mais importantes da minha vida, não só pelas canções mas também a própria concepção artística do disco e sobretudo dos clipes. Na época saiu um vhs referente à coletânea, a propósito tínhamos (mas "mofodeu").

Aposto que alguns que lerem vão dizer "Ahhhh Blimbou seu cagão! Esse disco é uma coletânea poha!" , então vai ler o twitter da Sasha poha!!!

Mal humor de lado, falemos do disco... sim! Eu o considero assim, pois, apesar das canções serem de momentos diferentes do TFF, é aquele disco que se ouve do início ao fim literalmente. A coletânea Jump back dos Stones eu pulo umas 3 faixas a cada canção ouvida, então, esse papo de que coletânea é algo 100%, não é não.

"Sowing the seeds of love" é um dos hinos de paz e amor psicodélico mais belos já feito, digno de Lennon, achou que eu disse besteira? A música tem sua base todinha feita em cima de "I'm the walrus" dos Beatles. Tem até uns trompetinhos no melhor estilo "Penny Lane". algo que gosto muito nesse hino do pop, é que ela se transforma tal qual numa orquestra, cheia de revés terminando de forma épica. O clipe dá a dimensão exata do que eu to falando, muito legal mesmo. Lennon e McCartney dariam 10 para Orzabal e Smith. "Mothers talk" também conta com uma homenagem aos Beatles no seu refrão, uma alusão a "We can work it out".


"Everybody wants to rule the world" era a segunda canção do vhs, o garotinho de triciclo, os negros dançarinos e a galera de moto no deserto, super divertido. Lembro que essa canção tocou "Independence day" se não me engano somente no trailer. Essa já não tem tanto revés quanto a anterior, mas cresce na hora do refrão. Basta você ouvir umas vezes e você passa a acompanhar facilmente, até parece que sua mãe já cantava pra você desde pequeno.

"Woman in chains" é a principal balada romântica deles, essa canção conta com Phil Collins na bateria (também pudera, aquela introdução é da pesada). Essa canção rolava num comercial de cigarros, acho que era hollywood, uns carinhas surfando e etc. Não sei que picas eles viram na canção que fosse passível de cigarros e surf, mas pelo menos ajudou a difundir na época (afinal, anos 80 era foda ter acesso as coisas).

"Head over heels" já conta com um refrão um pouco maior, mas não tão menos colante que as demais. Aquele riff que rola na música o tempo todo marca a gente, to até pensando em fazer toque de celular rsrsrs. Outro dia, essa música rolou em "todo mundo odeia o chris", foi muito legal, até parecia que foi feita para aquela cena.

"mad world" é originária do primeiro disco da dupla e está coladinha com "Pale shelter". "Mad world" já foi cantada pelo "R.E.M. e até virou propaganda do game Gears of War.

"Laid so low" é a canção inédita do disco, bem barulhenta e ágil, já é uma espécie de preparação para os fãs. Podem reparar, Orzabal aparece o tempo todo só no clipe inteiro, é na verdade um "prequel" de "Elemental".

"Advice for the youg at heart" é aquela típica canção para se ouvir no café da manhã ou até mesmo no carro em uma manhã ensolarada, com sua mulher gostosa do lado e uma cesta cheia de frutas no banco de trás... rsrsrsrs

até mais

Nota: 9,8

Related Posts with Thumbnails