4 de out de 2010

Jean Michel Jarre: Oxygene (1976)




Jean Michel Jarre é um dos maiores (se não o maior) instrumentistas desse mundo, tá certo que também existe gente como Vangelis e Mike Oldfield, mesmo assim Jarre reinventou os sintetizadores, usando os mesmos como a base para todo o seu som eletrônico e altamente "espacial". "Oxygene" foi o disco de estréia dele, todo instrumental, cheio de colagens, efeitos e com suas músicas interligadas como um grande épico, algo muito praticado nos anos 70 pelas bandas de rock progressistas. O disco conta com somente 6 faixas, todas intituladas "Oxygene" e conectadas como se fossem faixas únicas.

A primeira vez que ouvi Jarre, foi durante a infância por intermédio de um primo. As músicas de Jarre eram do estilo "música pra nerd ouvir", nunca gostei dessa definição que os desafortunados utilizam para justificarem a sua estupidez perante às canções. Eu aposto, que se colocar um pagodeiro ou uma fã de Fiuk ou Luan Santana na frente de um aparelho de som tocando "Oxygene", certamente irão agir como um analfabeto perante um livro.

Eu não sabia a ordem de lançamento dos disco, curiosamente "Oxygene" era o que eu gostava mais. Depois vim saber que este era o disco de estréia, e que o nosso amigo Jarre havia gravado ele com os "recursos" que tinha em mãos, ou seja, todo e qualquer equipamento virou algo que pudesse emitir sons. Eu disse "Sons" e não "ruídos" ou "barulho". O cara tocava em coisas do outro mundo, como harpa de laser e teclados de lâmpadas e etc.


O sucesso do disco foi tamanho, que alcançou o mundo inteiro e passou a marca de 15 milhões... isso é espetacular, já que estamos falando de música instrumental. Dentre as canções, a mais conhecida de todas (pelo menos eu acho) é "Oxygene part IV", a qual chegou a tocar em comercial da Globo (globo ciência se não me engano) e também chegou a figurar na rádio fictícia "The Journey" de Grand Theft Auto IV.


Jarre também é o detentor de recordes de público no Guinnes Book, sendo que somente o próprio é capaz de superar em seus shows incríveis. Lembro que nos anos 80, a globo costumava passar "Especial Jean Michel Jarre", parece inacreditável hoje em dia, mas naquele tempo, Jarre estava bem popular por aqui. Afinal, os anos 80 foi marcado pela chegada tardia de inúmeros discos. Pode perguntar para qualquer fã de Smiths e U2 quando eles puderam colocar as mãos em um disco "nacional" dos caras. A capa é um show a parte, esse crânio saído do centro da terra é realmente demais.

Já digo de antemão, neste discaço você não irá ouvir guitarras ou bateria, ou sequer um "Yeah! Rock N Roll!". Mas eu garanto que esse som irá te fazer viajar pelo cosmos.

O que tenho a dizer é "Ouça Oxygene... e você irá ouvir o som das estrelas, do mar e de terra!"

See ya

NOTA: 10

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails