24 de nov de 2010

Especial McCartney: Menções honrosas

Band on the Run (1973): Sei que muitos devem se perguntar "Por que raios esse babaca do Blimbou simplesmente não fez um post só para 'Band on the run'?" A resposta é simples, eu optei por comentar sobre os álbuns que marcaram a MINHA vida, e não a vida de crítica internacional. Mas não seria por esse motivo egoísta que eu deixaria de comentar, brevemente, um dos mais consistentes trabalhos solos de McCartney. É inegável que o disco é excelente, mas não um "álbum branco" ou "sgt. peppers" como dizem por aí. Isso é exagero. Assim como também considero um absurdo dizerem que este é o melhor disco solo de um ex-Beatle, eu gostaria de perguntar para esses fulanos que dizem essas coisas, o seguinte "Você já ouviu 'All things must pass' de George Harrison?".

"Band on the run" conta com os hits "Jet" (essa é a canção que McCartney usou para repetir no final do álbum, algo normal na carreira dele) e "band on the run". Destaco ainda "Mrs Vandebilt" e "No words". Para alguns fãso fim dos Wings foi como uma benção, fim que ficou marcado com a prisão de McCartney por porte de maconha, o que lhe rendeu uns dias de xilindró.


All the best (1987): What the fuck?! Uma coletânea Blimbou? Sim! Eis o primeiro disco de McCartney que ouvi na vida, só isso já é o maior de todos os argumentos para o egoísta aqui colocá-lo nesta menção honrosa. "All the Best" é uma das trilhas sonoras da minha infância, marcou muito. "Pipes of peace", "Ebony and ivory", "My love", "another day" e "say say say" tocavam muuuito na vitrola de casa. Foi nesse álbum que vim criar todo o meu fascínio pela marca de instrumentos Rickenbacker (um dia terei um).

Outra coisinha, pode parecer besteira, mas que a grande maioria dos fãs dos Beatles que cresceram depois do sucesso do Fab four, certamente passou... acreditem, mesmo sabendo o nome dos quatro Beatles, mas na minha cabeça Paul Mccartney era um cara que apareceu do nada e surgiu apenas como Paul McCartney. No momento em que vim realizar que esse McCartney era o mesmo McCartney do fab four foi um choque (positivo) muito grande, tipo "Luke, eu sou sei pai!".



Flaming pie (1997): Um dos mais belos discos da carreira solo de McCartney. Esse disco foi marcado por ter sido feito em um período difícil da vida de Paul, Linda estava com câncer de mama e faleceu no ano seguinte.

Outro fator que contribuiu muito para que esse disco fosse tão bom, era o fato de McCartney ter se envolvido com os outros ex-Beatles durante o projeto "Anthology", com melodias bem no estilo "long and widing road" de ser.

Destaco as belíssimas "Little willow" e "beatiful night". Lembro que esse álbum rendeu um especial de tv, que inclusive passou umas 2 vezes na Band.




Run Devil Run (1999): McCartney resolveu botar o capeta pra correr na base do Rock n Roll, afinal esse é o primeiro disco dele após a morte de Linda. E pra isso, convocou David Gilmour do Pink Floyd e Ian Paice do Deep Purple. A parceria com Gilmour já é de longa data, afinal, a guitarra espacial (eu disse ESPACIAL mesmo) de Gilmour toca em "No more lonely nights".

"RDR" consiste em várias covers de clássicos do rock de gente como Chuck Berry, Carl Perkins eElvis Presley (na verdade uma co-autoria, pois o "rei" do Rock não compos praticamente NADA na vida). Esse disco foi marcado por um show especial no "Cavern club" para meia dúzia de babacas e por 3 canções inéditas de Paul.

"RDR" é um discaço, feito para se ouvir do início ao fim.

É isso aí gente, Paul já foi, e que não viu perdeu (meu caso); pois, essa foi a última chance de vermos um ex-Beatle vivo tocando (não acredito que o Ringo esteja com essa corda toda...). Eu já estou me sentindo cansado de tanto falar em McCartney, muito vuco vuco, oba oba e blá blá blá. Tudo bem, o cara é legal, eu sei que sou um chato.

Próximo post KINGS OF LEON 2010!!!

Faca na Caveira Followill!!!

4 comentários:

Osly disse...

Fala Blimbou. Gostei do post, só não consegui baixar os discos. Temos um projeto de blog tb: http://bma-bma.blogspot.com/p/carlitoz.html. Depois confira. Se gostar da banda, ajude a divulgá-la no seu blog. Abraço. Osly

Blimbou disse...

Fale Osly,

nem todos os discos eu tenho o link,infelizmente. Vou visitar o link que você passou.

valeu pela visita

Manô disse...

Foi com o The Best que eu conheci o trabalho do Paul tbm. E engraçado é que eu ia escutando o cd e já conhecia todas, mas não sabia que eram dele sozinho!!!

Esse cd é meu xuxu, mesmo sendo The Best. Até pque, nas lojas de Cd, ao inves de comprarem as discografias, sempre compravam os The Best né!

Pra ficar mais best, faltava My Brave Face!

Blimbou disse...

Hahaha
Esse the best tem história mesmo...
Eu também acho que faltava My brave face pra completar, o problema é que All the best saiu antes de Flowers in the dirt...

Sem problema, na minha pasta aqui... all the best tem!!!

bjo

Related Posts with Thumbnails