17 de nov de 2010

Especial McCartney:RAM (1971)


Taí um discaço que eu vim ouvir bem no começo da minha fase "ex-Beatle" (afinal, todo fã tem aquele momento em que ele passa a se dedicar mais à carreira solo deles). Pois bem, "Ram" era um disco que eu não fazia idéia nenhuma de que existia até o meu eterno amigo Mark Lewis me apresentar. Devo ressaltar que era um vinil, original e da época! Com selo da Apple e todo o mais (não se trata da empresa de Jobs sua cordona no cio!). A propósito a capa é feinha... mas diferente.

"Ram" já conta com a participação de Linda McCartney, não so na concepção artística das capas, mas também tocando e cantado. Paul certamente se questionou "Fuck! If Yoko does, Linda can do the same and better!". De fato, ela faz melhor, porque a Yoko cantando é mais brochante que dançar com a irmã em festa cheia de gatas.

O disco abre com a bela "too many people", que segundo Lenno, foi uma provocação direta a ele. Eu sinceramente, não sei onde raios Mccartney passou o fero quente no furico de John nessa canção. Mesmo assim, Lennon resolveu revidar com "How do you sleep?" do disco Imagine. No caso de Lennon, "How do you sleep?" não foi nada metafórico e sim DIRETO! Acho legal a parte que Lennon diz "The only thing you done was Yesterday/and since you're gone you just another day". Provocando diretamente um hit de McCartney da época, dizendo claramente que ele só prestava no "passado". Que coisa infantil. Chega de divagação! Foco Blimbou! Poha! Foco!!!

Bem, "Ram" é um disco bem no estilo "Abbey Road" , mas só que bem mais rock (não estou dizendo que seja melhor hein!). O que eu gosto muito nesse disco, é que ele é muito melódico mesmo e rico em orquestras, tudo bem que não tem o "TM" de George Martin, mas para um único Beatle é algo grandioso. Devemos levar em consideração que até então eles eram dependentes demais uns dos outros.Na minha opinião, McCartney foi o que soube superar de LETRA isso tudo. Resolveu arregaçar as mangas e puxou todo o bonde sozinho.

Nesse disco podemos perceber uma coisinha que McCartney já havia feito nos tempos dos Beatles... repetir uma canção no final do disco. Podem conferir, em Sgt. Peppers a canção "Sgt.Peppers..." toca no início e no final antes do grand finale "A day in the life". O mesmo acontece em Abbey Road, quando podemos conferir "You never give me your money" no início e no final do Lado B do vinil. Em "Ram", a canção "Ram on" toca no começo e no fim do disco.

"3 legs"(ou o "melô do Kid Bengala") é uma homenagem direta a Rober Johnson, me lembra muito "crossroads" dos seus ensaios no Delta Blues. "Uncle Albert/Admiral Hasley" é uma "masterpiece" véi! Bem trabalha, complexa e com reviravoltas, mas sempre com uma proposta alegre e com melodias relativamente simples, algo parecido com que McCa fez em "Band on the run". Destaco as porradas "Smile away" e "monkberry moon delight", rock n roll muito bacana mesmo.

Não poderia deixar de falar sobre "The back seat of my car", essa você fica achando que tem algum outro Beatle participando bem quieto nos outros instrumentos. Realmente compensa a carência de qualquer fã. Então meu amigo, aumenta essa porra até o talo da tua vitrola como eu fiz e apenas curta!

"Ohhhhhhhhhh ! We believe that we can't be wrong!"

até mais!!!

Próximo post "McCartney I"

NOTA: 10

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails