5 de out de 2011

Show do Deep Purple em Belém



Ontem foi um dia histórico para Belém e também para mim. Eu sou fã confesso do Deep Purple, o meu baterista favorito do rock é Ian Paice, o maior solo de guitarra da história (segundo eu) é o de Blackmore para Highway Star e sempre achei o Purple melhor que o Led (ops!). O curioso é que nunca postei nada neste blog sobre o Purple, eu lembro que no meu fotolog eu comentei Machine head e In Rock. Nada melhor do que analisando um show de verdade.

Ok ok ok, como todos sabemos o Deep Purple não é mais o mesmo, é como um time grande que joga desfalcado dos principais titulares e põe reservas para sanar as necessidades do time. Eu ouvi muita coisa do tipo "Eles só tão vindo porque já estão acabados" , "não é a mesma banda" e por aí vai. Pois bem, da formação "clássica" (do álbum Machine head, somente Ritchie Blacmore e John Lord não estão mais).


Tá com calor Gillan? E os joelhos Morse? Amazônia é assim

O show começou religiosamente às 22hs, e a banda já começou com carrão de sena logo de cara mandou "Highway Star". Steve Morse realmente fez uma releitura impressionante para essa música, sobretudo a introdução cheia de efeitos, que chega a lembrar uma sirene insana. Foi muito bacana ver a galera CANTANDO o solo (inclusive eu)!!! O mais engraçado que Morse não parava de rir ao ver a galera cantarolando o solo! Eu não curti Ian Gillan no começo, tava com a voz sumida literalmente, não sei se era ele ou se era o som.


Steve Morse e todo seu virtuosismo

Grandes clássicos foram tocados em sequência: Strange kind of woman, Maybe I'm Leo, Hard Loving man... uma atrás da outra! Foi muito bacana mesmo.

O show só teve uma senhora queda de ritmo (que é natural) quando eles tocaram música mais recentes, como: Contect lost e Rapture of the deep. Eu não conheço essas músicas, e só sei o nome porque o Gillan anunciou as mesmas.

Eu notei que Ian Paice, fez solos mais curtos na sua bateria. Ele ainda continua sendo um baterista incrível, mas acredito que a idade já está pesando nestas horas... ao contrário de Roger Glover que tocou muito e fez um longo solo de baixo antes de "Black Night".


Eles retomaram o ritmo quando tocaram canções como: Knocking at your back door, Perfect Strangers (Morse arrebentou), Lazy, Space trukin' e Smoke on the water (com direito a breves solos de "Back in black" do AC/DC e "Sweet Child O'mine" do Guns n Roses antecipando a música).

O Bis contou com "Hush" e "Black night".



PONTOS NEGATIVOS: Quando o Iron Maiden veio pra Belém, toda uma estratégia de marketing, foi montada. Todo mundo já estava sabendo meses antes, comercial de tv, outdoor e muito vuco vuco. Então por quê pirocas com o Deep Purple só teve um comercialzinho de tv na hora do almoço quando faltava menos de 7 dias para o show? Sem outdoor... NADA!
Foi triste ver uma platéia pequena para um show tão importante na história de Belém, afinal era o Deep Purple! Querendo ou não, os caras tem uma história memorável no rock.

Além do fato da platéia ter sido pequena, coisas desagradáveis aconteceram... ao final do show, quando rolou Smoke on the water, alguém (que não estava na área vip), achou que seria mais divertivo jogar gelo e latas de cerveja no público da frente. E eu digo que não foi pouco gelo e nem pouca lata, a propósito eu fui acertado pelos pedaços de gela em escama! O problema maior foi a lata cheia de cerveja que jogaram no palco bem em cheio da pedaleira de Steve Morse. Puta que pariu velho, já é foda termos um show na nossa cidade, muita gente já taxa paraense de mal educado e etc, e quando temos uma oportunidade de demonstrarmos o amor pelo rock, me aparece meia dúzia de filhos da puta baderneiros pra fazer isso. É muito triste, tanto que no vídeo que eu fiz de Smoke on the water, eu tive que baixar a câmera por conta de tanta coisa que voou! Eu não baixei por imperícia ou nervosismo ou cólicas menstruais! Foi por causa dos malditos pau moles que ativaram coisas!


SALDO FINAL: Como eu já disse, o Purple pode até ter jogado com o time misto, mas mesmo assim ainda tocou muito Rock n Roll. Ontem a noite, Belém pode tripudiar de 95% do Rock in Rio.

See Ya!

Veja a performance do Deep Purple para "Smoke on the water"



Related Posts with Thumbnails