5 de mai de 2012

Editorial: A volta das dancinhas cretinas no Brasil



Nos anos 90, o Brasil foi assolado por uma onda de segurar e amarrar o tchã, de tal forma que as garotas faziam a coreografia independente do local, seja no colégio, no bar, na rua, no banheiro ou no raio que o parta. O que me intrigava era como uma música tão pobre e de letra rasa poderia fazer tanto sucesso? Simples, o senso comum não quer fazer esforço para entender. Entretanto, acabam virando marionetes que repetem o que o mestre manda na música. Isso mesmo, "Amarra"... você amarra...  "te pego"...  você pega...  "Eu quero tchu"...  você TCHA!

Depois do "Mete em cima e mete em baixo" do É o Tchã!, agora temos o "seu eu te pego". Pegar, é apenas uma comidinha rápida, sem compromisso. Mas se eu falasse em pegar para essas desmioladas que dançam loucamente essa música, eu daria uma pegadinha? Lógico que o não, não sou o cara que fica cantando essa estupidez e nem quero ser.Também reparei que os cantores agora sentem dor...  ou seria um "ai" de prazer?

Pelo visto a Macarena fez escola, com direito a doutorado. Viva ao culto das músicas que mandam nos seus fãs! Viva à música brasileira!

Letras que remetem a sexo, ídolos teen (o cidadão da foto) e fãs cada vez mais jovens, é triste ver garotas de 12 a 18 gritando loucamente e dançando essas coisas. Mal sabem elas a sementinha que está prestes a germinar na cabecinha delas...  e a longo prazo no ventre.

Ahh Blimbou, mas a Beatlemania as garotas se esperneavam pelos caras! Era diferente! As letras do Fab Four falavam de amor, amizade e compreensão, e NUNCA vinham acompanhadas de uma famigerada coreografia que simulasse a sodomia.

Depois se perguntam por quê eu sou completamente importado e fã de rock.


Related Posts with Thumbnails